São Paulo dá início à implantação de Plano de Fortalecimento da Cadeia Apícola

São Paulo dá início à implantação de Plano de Fortalecimento da Cadeia Apícola

1 de janeiro de 2019

O Diário Oficial publicou, em 13 de dezembro, o Plano de Fortalecimento da Cadeia da Apicultura e Meliponicultura do Estado de São Paulo. A iniciativa tem como objetivo geral aumentar a produção, a produtividade e a qualidade dos produtos das abelhas e, consequentemente, a renda dos apicultores, meliponicultores e processadores do nosso Estado.

O plano busca reunir e integrar as demandas dos membros da cadeia de produção, sejam apicultores, meliponicultores, processadores, pesquisadores, assessores técnicos, representantes de entidades da Sociedade Civil e de órgãos do Estado e atendê-las de modo a fortalecer o desenvolvimento sustentável da Apicultura e da Meliponicultura paulista.

“Os agentes dessa cadeia constituem importantíssimo segmento do nosso agronegócio não apenas porque produzem e processam produtos das abelhas (mel, geleia real, pólen, cera e própolis) como também porque estão ligados ao

indispensável serviço de polinização realizado pelas abelhas”, afirma no texto de apresentação do documento o Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Francisco Sergio Ferreira Jardim.

As atividades da apicultura e de meliponicultura, realizadas em harmonia com o meio ambiente, fazem parte da grande convergência técnico-científica que busca aumentar a produção de alimentos saudáveis com sustentabilidade econômica, ambiental e social.

O plano busca integrar ações da Secretaria de Agricultura com a de outros órgãos do Estado, como os da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SMA), da Secretaria Estadual da Saúde (SES) e das universidades paulistas públicas.

De acordo com o documento, merecem total apoio do Estado, na forma de atuação integrada dos órgãos da SAA em parceria com órgãos das outras secretarias estaduais, do governo federal, das entidades representativas, de instituições de ensino e pesquisa e de todos os demais integrantes da cadeia produtiva do mel.

“Da integração sistêmica de ações será possível obter mais rapidamente os resultados esperados pelo Estado e pela iniciativa privada: geração de renda, de empregos, produção de alimento e conservação ambiental”, conclui.

Leia mais sobre o Plano de Fortalecimento da Cadeia de Apicultura e Meliponicultura de SP.

Compartilhe: