Bióloga Vera Imperatriz recebe o Mérito Científico do Prêmio Jovem Cientista

Bióloga Vera Imperatriz recebe o Mérito Científico do Prêmio Jovem Cientista

Crédito: IPBES

Na última terça-feira (30), a bióloga Vera Lúcia Imperatriz-Fonseca recebeu o Mérito Científico do Prêmio Jovem Cientista, a mais importante premiação para estimular a pesquisa cientifica no Brasil, realizada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em parceria com a Fundação Roberto Marinho, com o patrocínio da Fundação Grupo Boticário e do Banco do Brasil.

O prêmio homenageou a professora e pesquisadora pela relevância da sua atuação no estudo e na conservação de abelhas e outros polinizadores. No entendimento da comissão julgadora, o trabalho realizado por Vera Lúcia se destaca dentro do tema do Premio Jovem Cientista deste ano: Inovação na Conservação da Natureza e Transformação Social.

A bióloga é referência nas pesquisas com abelhas nativas, sendo coautora da Declaração de São Paulo para os Polinizadores, que originou a Iniciativa Internacional de Uso Sustentável e Conservação dos Polinizadores. Participou de ONGs, associações e comissões estaduais e federais para a conservação e defesa do meio ambiente. Na A.B.E.L.H.A., Vera Lúcia é conselheira científica, orientando a Associação em suas linhas de trabalho

“É claro que não sou jovem pesquisadora, mas tenho uma vida dedicada ao tema do ano. Fiquei sensibilizada”, declarou Vera. Os candidatos ao “Mérito Científico” são indicados ao CNPq pelos Comitês de Assessoramento, fundações, associações e sociedades científicas e educacionais.

Vera é formada em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo. Na mesma instituição, obteve o mestrado (1970) e o doutorado (1975) em Zoologia. Em 1972, começou a sua carreira como professora assistente de Zoologia no Instituto de Biociências da USP (IB-USP). Em 1977, participou da fundação do Departamento de Ecologia do IB-USP. Foi colaboradora no IEA- USP de 2008 a 2010 e até hoje coordena o grupo de pesquisa sobre serviços de ecossistemas, com ênfase em polinizadores.

Desde 1998, Vera Lúcia trabalha para o desenvolvimento de estudos de polinizadores no Brasil, coordenando e organizando projetos temáticos e reuniões científicas, bem como organizando livros e outras publicações. Desenvolveu a Iniciativa Brasileira de Polinizadores e concentra a sua pesquisa neste tema.

A pesquisadora é ainda representante do governo brasileiro na equipe para a nova avaliação de polinização, polinizadores e produção de alimentos, elaborada pelo Painel Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas (IPBES – ONU). Atualmente, integra a Comissão Científica do IEA-USP na Academia Intercontinental e é Pesquisadora Titular da linha de pesquisa “Biodiversidade e Serviços de Ecossistema”, lotada no ITV Desenvolvimento Sustentável.

A A.B.E.L.H.A. parabeniza a Prof.ª Vera Imperatriz pelo reconhecimento. Somos honrados por tê-la conosco!

Confira os detalhes da premiação no site do CNPq.

Crédito da imagem em destaque: CNPq

Compartilhe: