Projeto de criação e conservação de abelhas é inaugurado em Araras

Projeto de criação e conservação de abelhas é inaugurado em Araras

4 de novembro de 2015

Unindo dois de seus principais propósitos, a preservação ambiental e o desenvolvimento da comunidade, a distribuidora de energia Elektro, por meio do Instituto Iberdrola Brasil, inaugurou, no ultimo dia 29, o projeto socioambiental Cuida Colmeia, na cidade de Araras. O evento foi realizado no Centro Ambiental Aehda (Associação de Educação do Homem de Amanhã de Araras).

O projeto, patrocinado pela Elektro, por meio do Instituto Iberdrola Brasil, é uma parceria com a Aehda e tem o objetivo de capacitar jovens e adultos a fim de promover a educação ambiental e a conservação das espécies de abelhas. No total, serão beneficiados 15 participantes que receberão mensalmente uma bolsa-auxílio para ajudar na renda mensal. “A ideia é que, no futuro, possamos comercializar o mel que será produzido ali e, assim, reverter parte da verba para entidades filantrópicas”, afirma Karine Torres, gerente de Segurança e Meio Ambiente da Elektro.

Cuida Colmeia Araras

Crédito: Marco Flávio

A escolha deste tema é muito relevante devido ao silencioso desaparecimento das abelhas. De acordo com pesquisas divulgadas na revista americana Science, no início deste ano, o número de abelhas caiu 40% nos Estados Unidos, e 50% na Europa, em pouco mais de duas décadas. Embora não se tenha dados concretos no Brasil, a sensação de apicultores brasileiros é a mesma: as abelhas estão sumindo. Como consequência, a vegetação diminui, e, com ela, a produção de oxigênio e o equilíbrio de temperatura e de ciclos de chuvas. Além disso, as abelhas são responsáveis por 80% de toda a polinização de vegetação, inclusive de alimentos.

Estiveram presentes no evento a representante do Instituto Iberdrola Brasil, Renata Ferreira Chagas, e de autoridades da cidade como o vice-prefeito Carlos Alberto Jacovetti, a presidente da Câmara Municipal, Magda Celidório, vereadores, representantes da Uniararas e da diretoria da Aehda.

Fonte: Jornal Opinião Araras – Lucas Nery

Compartilhe: