ONU estima que mais 20 países se unirão a Acordo de Paris

ONU estima que mais 20 países se unirão a Acordo de Paris

18 de setembro de 2016

Pelo menos 20 países indicaram que irão se unir ao Acordo de Paris contra as mudanças climáticas em um evento na Organização das Nações Unidas (ONU) em 21 de setembro, somando-se aos 27 que já o fizeram e criando a esperança de que o pacto irá entrar em vigor até o final de 2016, disseram autoridades da ONU.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, incentivou os Estados a entregarem seus instrumentos de ratificação ou aprovação do Acordo de Paris durante evento na semana passada.

Líderes cujas nações ainda não estão prontas para se juntar à iniciativa, mas que planejam fazê-lo neste ano, foram convidados a apresentar vídeos expressando seu compromisso, disse Selwin Hart, diretor da equipe de apoio sobre mudança climática do chefe da ONU.

“Quando começamos a ver os países que estão se unindo… ao acordo e os países que irão se comprometer a se unir antes do final do ano, ficamos absolutamente certos de que teremos o Acordo de Paris contra a mudança climática entrando em vigor até o final de 2016”, disse David Nabarro, conselheiro especial de Ban Ki-moon para a Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030.

Para ser adotado, o acordo climático de Paris precisa ser ratificado por pelo menos 55 integrantes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática, que representam no mínimo 55% das emissões globais.

As autoridades disseram aos jornalistas presentes em Nova York na quinta-feira que até agora a ONU recebeu 27 ratificações cobrindo 39% das emissões globais, inclusive dos dois principais emissores de gases de efeito estufa do mundo: Estados Unidos e China.

O Brasil, cujo presidente Michel Temer assinou nesta semana a ratifação do acordo, prometeu entregar sua adesão formal à ONU na semana passada, assim como o México.

Especialistas do Instituto de Recursos Mundiais calculam que, se todas as nações que anunciaram publicamente que irão se unir ao acordo neste ano cumprirem a promessa, ele pode ter início em 2016.

Se o pacto irá entrar em vigor antes mesmo da conferência climática anual da ONU no Marrocos em novembro ainda é algo incerto. Para isso, as metas teriam que ser cumpridas até 7 de outubro, já que o pacto só começa na prática 30 dias depois de elas terem sido alcançadas.

Fonte: G1 e Reuters

 

 

Compartilhe: