Flores e borboletas já não aparecem ao mesmo tempo

Flores e borboletas já não aparecem ao mesmo tempo

29 de julho de 2016

As flores já não florescem ao mesmo tempo da época de voo das borboletas devido às mudanças climáticas. De acordo com estudo do Centro de Pesquisa Ecológica e Aplicações Florestais (CREAF-UAB), as altas temperaturas e a baixa pluviosidade no Mediterrâneo provocam uma descoordenação entre a época de floração e a época de voo desses insetos.

Segundo explicou o pesquisador do CREAF Constantí Stefanescu, os momentos de máxima floração e de abundância das borboletas estão separados por uma média de 70 dias e aumentam nos anos de seca pronunciada.

Esta perda de sincronia afeta negativamente tanto as borboletas, que têm mais dificuldades para encontrar alimento, como as plantas, que perdem polinizadores potenciais.

O estudo, do qual também participou a Universidade das Ilhas Baleares (arquipélago espanhol no Mediterrâneo), analisou durante 17 anos a interação entre flores e borboletas. Os dados obtidos no Parque Natural dos Aiguamolls do Empordà (Gerona, nordeste) indicam que, nos últimos anos, há uma menor coincidência entre o momento em que as plantas alcançam o máximo da floração e o momento de mais abundância das borboletas.

Os pesquisadores concluíram que a causa deste fenômeno é a mudança climática, que provoca desajustes entre as 12 espécies de borboletas estudadas e as flores das quais se alimentam.

O estudo mostra que, em casos extremos, a separação entre os lepidópteros e as flores pode chegar a ser de 160 dias “e, se isto continuar, poderá fomentar a queda nas populações das borboletas”.

Fonte: Revista Globo Rural

 

 

Compartilhe: