Série Chamada Pública CNPq – Carmen Pires

Série Chamada Pública CNPq – Carmen Pires

7 de maio de 2019

Série Chamada Pública CNPq/MCTIC/IBAMA/A.B.E.L.H.A.- Carmen Silvia Soares Pires

O papel das abelhas sem ferrão no cultivo do tomate

A pesquisadora Carmen Pires, da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, é coordenadora de uns dos projetos de pesquisa selecionados por meio da Chamada Pública nº32/2017 do CNPq e financiados em parceria entre CNPq, Ibama, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.B.E.L.H.A.).

Em parceria com a Embrapa Meio Ambiente, a Embrapa Amazônia Oriental, a Embrapa Instrumentação e a Universidade Federal de Viçosa, os pesquisadores investigam a polinização do tomateiro em casa de vegetação por espécies de abelhas sem ferrão. Embora a cultura não seja dependente de polinização, estudos indicam que ela pode se beneficiar da presença de polinizadores, em aspectos relativos tanto ao tamanho quanto à qualidade dos frutos. Estudos anteriores apontam que a frutificação da cultura aumenta até 12%, os tomates podem pesar até 41% a mais e gerar 11 % mais sementes.

“A fauna brasileira é riquíssima, com centenas de espécies de abelhas sem ferrão identificadas, mas que ainda não são usadas na polinização agrícola porque conhecemos pouco sobre elas”, afirma. “Nosso objetivo com esse trabalho é testar três espécies selecionadas, que são de fácil obtenção, criação e manejo e que já têm algum registro de avaliação na polinização em cultivos protegidos, e desenvolver metodologia de produção “in vitro” e técnicas de manejo adequadas”. As espécies são Frieseomelitta varia (moça branca), Melipona quadrifasciata (mandaçaia) e Scaptotrigona postica (mandaguari).

Os pesquisadores vão avaliar a capacidade de adaptação das abelhas às condições de casas de vegetação. As espécies melhor aclimatadas ao confinamento serão, na sequência, analisadas em casas de vegetação em áreas de produção comercial.

Do campo ao centro de pesquisa

Antes mesmo da Chamada Pública, a pesquisa já havia sido iniciada, incentivada pelo contato estabelecido com um produtor de tomate orgânico no Distrito Federal. Ele, que havia feito cursos no exterior para uso de abelhas sem ferrão na produção do tomateiro, não encontrou no Brasil informações sobre espécies de abelhas nativas que pudessem beneficiar seu cultivo. Em busca de orientação, recorreu à Embrapa.

Dessa troca de experiências, veio então a pesquisa e, posteriormente, o edital do CNPq, que tornou possível concretizar um estudo mais robusto, com a articulação com mais parceiros e em diferentes setores.

Atualmente, os pesquisadores estão realizando testes com diferentes materiais  usados para a cobertura das casas de vegetação, etapa que conta com a colaboração de indústrias de filmes plásticos. “Sabemos que os materiais de cobertura podem influenciar o comportamento dos insetos, por isso as avaliações são importantes”.

Produção em escala e capacitação

Concluída essa fase, os pesquisadores vão avaliar o desempenho das três espécies de abelhas sem ferrão selecionadas na polinização do tomateiro em ambiente controlado e a valoração do serviço de polinização.

Posteriormente, outro objetivo do projeto é desenvolver metodologias de produção in vitro que possam ser usadas na produção em escala daquelas com melhor desempenho.

“Com os materiais adequados, a metodologia estabelecida e o acesso mais fácil às abelhas – por meio de parcerias entre produtores e meliponicultores, de criação de colônias pelo próprio produtor agrícola ou ainda por meio do aluguel de caixas para o serviço de polinização – vem a última etapa do projeto, que é oferecer a capacitação de estudantes, produtores e criadores”, destaca Carmen. E conclui: “Todos nós precisamos conhecer o valor de nossas abelhas, pesquisadores, produtores agrícolas, meliponicultores e consumidores, pois desse conhecimento depende a conservação desses animais tão importantes para a nossa agricultura e a nossa biodiversidade”.

Resumo

Linha de Pesquisa 5 – Avaliação bioeconômica do serviço de polinização na produtividade agrícola por cultura relevante

Projeto de pesquisa – Seleção, adaptação e desenvolvimento de abelhas sem ferrão e de método de produção de ninhos para polinização de culturas em ambientes protegidos

Parceiros

Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Embrapa Meio Ambiente

Embrapa Amazônia Oriental

Embrapa Instrumentação

Universidade Federal de Viçosa

Outros parceiros / colaboradores

Fazenda Malunga (DF)

Embrapa Hortaliças

Indústrias de filmes plásticos


A Chamada Pública CNPq/MCTIC/IBAMA/A.B.E.L.H.A teve como objetivo apoiar consórcios de pesquisa que preencham lacunas de conhecimento sobre insetos polinizadores, por meio da pesquisa integrada ao setor produtivo e sua aplicação direta no desenvolvimento de metodologias de avaliação de risco de agrotóxicos, na valoração do serviço ambiental de polinização prestado por insetos para o aumento da produtividade agrícola e no conhecimento da biodiversidade destes polinizadores no Brasil.

Para saber mais sobre os projetos selecionados pela Chamada Pública nº32/2017, acesse o site do CNPq.

Compartilhe: