Técnicos e agricultores aprendem sobre manejo de apiários em Santa Catarina

Técnicos e agricultores aprendem sobre manejo de apiários em Santa Catarina

18 de setembro de 2016
epagri-apicultura

Crédito: Epagri

A região do alto Vale do Itajaí produz anualmente uma média de 700 toneladas de mel a partir de 390 apicultores, que contam com 34.315 colmeias. A atividade foi a responsável por reunir técnicos e produtores dos municípios de Agronômica, Ibirama, José Boiteux, Leoberto Leal, Salete e Vidal Ramos, no mês passado, em um curso em Salete, para conhecer, aperfeiçoar e renovar as técnicas em apicultura.

O instrutor Ricardo Weber, responsável pelo programa Apicultura na região, explicou sobre o manejo para altas produtividades, biologia da abelha e multiplicação de colmeias. Na atividade prática, foram realizadas atividades como a alimentação com açúcar VHP, a diferenciação de uma rainha, de um zangão, das abelhas operárias, e a demonstração da multiplicação de colmeias de Apis melifera utilizando núcleos.

O evento promovido pela Epagri contou também com produtores interessados na atividade, que visitaram um apiário pela primeira vez. Segundo Ricardo, todos finalizaram o curso motivados, pois perceberam que com materiais apícolas de qualidade e com pouco conhecimento pode-se manejar as colmeias de forma muito fácil tendo bons resultados.

O extensionista de Vidal Ramos, Bruno K. Salvador, lembra que a apicultura é uma atividade que se adapta muito bem à agricultura familiar, contribuindo para a diversificação da propriedade. “Como qualquer outra atividade, o apicultor deve se capacitar com o intuito de melhorar seu sistema produtivo, realizando manutenções frequentes nos apiários e manejo para aumento da produtividade, tal como a alimentação em períodos de escassez de alimento, a troca de rainhas e o controle de pragas, principalmente o varroa”, diz ele.

epagri-apicultura2

Crédito: Epagri

Satisfeito com o aprendizado, Jean Loffaguen, extensionista de José Boiteux, afirma que já vai aplicar os ensinamentos nos apiários que acompanha nas aldeias da terra indígena La Klano, onde já vem fazendo orientações aos participantes do projeto estruturante de apicultura. “Apesar de não termos ainda os recursos liberados, já estamos fazendo o trabalho de orientação, principalmente de forma prática utilizando os apiários daqueles apicultores que já estão produzindo”.

A região do alto Vale do Itajaí possui floradas de excelente qualidade, o que garante a qualidade do mel, muito concorrido pelos entrepostos exportadores do produto. O município de Santa Terezinha é o 4º maior produtor estadual de mel com 201 toneladas, e Taió, o 10º produtor estadual com 92 toneladas (levantamento realizado de julho 2015 a julho de 2016 pela Faasc e Sebrae ). A região ainda está assessorando um segundo projeto estruturante na área da apicultura, para o apoio às unidades de produção dos sócios da Associação de Apicultores de Ibirama (Apirama), que abrange apicultores de José Boiteux, Ibirama, Apiúna e Presidente Getúlio.

Fonte: Epagri

 

 

Compartilhe: