Pesquisadores realizam avaliação global de polinizadores

Pesquisadores realizam avaliação global de polinizadores

7 de abril de 2015

Um grupo de 75 pesquisadores de diversos países-membros da Plataforma Intergovernamental de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES, na sigla em inglês) está realizando uma avaliação global sobre o papel dos polinizadores e a produção de alimentos.

“A ideia é avaliar todo o conhecimento existente sobre polinização no mundo e identificar estudos necessários na área para auxiliar os tomadores de decisão dos países a formular políticas públicas para a preservação desse e de outros serviços ecossistêmicos prestados pelos animais polinizadores”,

disse Vera Imperatriz Fonseca, do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo e do Instituto Tecnológico Vale Desenvolvimento Sustentável, à Agência FAPESP.

De acordo com a pesquisadora, há mais de 100 mil espécies de animais invertebrados polinizadores no mundo, dos quais 20 mil são abelhas. Estima-se que 75% dos cultivos mundiais e entre 78% e 94% das flores silvestres do planeta dependam da polinização por animais.

“O valor anual estimado desse serviço ecossistêmico prestado por insetos na agricultura é de US$ 361 bilhões. Mas, para a manutenção da biodiversidade, é incalculável”, afirmou.

“A população mundial aumentará muito até 2050 e será preciso produzir uma grande quantidade de alimentos com maior rendimento agrícola, em um cenário agravado pelas mudanças climáticas. A polinização por insetos pode contribuir para solucionar esse problema”.

A avaliação intitulada Polinizadores, polinização e produção de alimentos, do IPBES, está em fase de redação e deverá ser concluída no fim de 2015. Além de um relatório técnico, com seis capítulos de 30 páginas cada, a avaliação também deverá apresentar um texto destinado aos formuladores de políticas públicas sobre o tema.

 

Fonte: Da Redação, com base em Planeta Sustentável e Agência Fapesp – 25 de março de 2015

 

Compartilhe: