Pesquisa com abelhas entusiasma estudantes

Pesquisa com abelhas entusiasma estudantes

21 de outubro de 2016

Alunos do ensino Fundamental e Médio de escolas públicas e privadas de Teresina e dos municípios de Campo Maior, no Piauí, e Timon, no Maranhão, estão vivendo uma experiência inovadora. Eles estão conhecendo etapas da pesquisa científica e tecnológica em projetos de apicultura, na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, realizada esta semana, na Embrapa Meio-Norte, com o tema Ciência Alimentando o Brasil. As visitas são coordenadas pelo Programa Embrapa & Escola.

embrapa-meio-norte-

Crédito: Magda Cruciol

Pelo menos 280 estudantes estão envolvidos na ação. A programação é desenvolvida nos turnos da manhã e tarde, com palestras das pesquisadoras Fábia Pereira e Maria Teresa Rêgo, no auditório central da Unidade. Elas detalham os tipos de abelhas existentes no Brasil, alimentação, hábitos, modo de vida, colmeias e a importância das espécies na polinização das plantas nativas e cultivadas, além da produção de mel, geleia real, pólen e própolis.

Dois vídeos são projetados nessa etapa. O primeiro mostra os projetos de pesquisa da Embrapa. O segundo, produzido pela analista Luciana Fernandes, com o título Pelo um Mundo mais Cultivado e Florido, foca a importância da preservação das abelhas à produção de alimentos e meio ambiente. Após a atividade no auditório, os alunos são divididos em três grupos e têm atividades no campo, onde identificam colmeias naturais, visitam o laboratório de análise de produtos apícolas e degustam  mel.

A última atividade de cada grupo é uma visita ao meliponário da Unidade, onde são conservadas espécies que estão no projeto de preservação das abelhas. “Essas atividades são parte do projeto componente Conservação de Recursos Genéticos de Insetos Polinizadores”, explica a relações públicas Magda Cruciol, coordenadora do Programa Embrapa & Escola na Unidade.

João Vitor de Sousa, de 16 anos, ficou entusiasmado com o que viu. Aluno do primeiro ano do ensino médio do Centro de Atenção Integrado à Criança – Caic Professor Melo Magalhães, do bairro Promorar, na zona sul de Teresina, ele acha que programas como o Embrapa & Escola devem ser permanentes , pois “aumentaria os conhecimentos e estimulariam os estudantes a gostarem de ciência”. João Vitor quer ser engenheiro mecânico.

Fonte: Embrapa Meio-Norte

Compartilhe: