O trabalho conjunto das árvores e das abelhas na conservação da biodiversidade

21 de setembro de 2015

São Paulo, 21 de setembro de 2015 – O Dia da Árvore, comemorado em 21 de setembro, tem como objetivo principal criar uma cultura de preservação ambiental sobre sua importância para o meio ambiente e melhoria da qualidade de vida.

De acordo com a ONU, as árvores trabalham em parceria com as abelhas, que, junto com outros insetos, são responsáveis por 75% da polinização das plantas cultivadas e utilizadas de forma direta ou indireta na alimentação humana. “As abelhas dependem das árvores e as árvores dependem das abelhas para a polinização. As espécies arbóreas representam boa parte das espécies visitadas”, afirma Denise Alves, pesquisadora da ESALQ conselheira cientifica da A.B.E.L.HA.

“A produção de frutos do abacateiro, do cafeeiro, do coqueiro, das árvores cítricas, do caju, por exemplo, é significativamente melhor quando há abelhas presentes”, completa.

Embora haja uma variedade de insetos importantes para a polinização, as abelhas são mais eficientes, pois elas têm o hábito de trabalhar consistentemente nas flores de uma única espécie de planta. Flores brancas ou amarelas e de perfume doce atraem mais a preferência das pequenas notáveis.

A castanheira, árvore símbolo da região Norte, por exemplo, depende da polinização cruzada, isto é, a formação de seus frutos ocorre com o transporte de pólen e a fecundação do óvulo de flores de árvores diferentes. Por isso, a castanheira depende completamente dos serviços de polinização para a formação de seus frutos, feita por abelhas nativas da Amazônia.

Compartilhe: