Nova Itaberaba potencializa segmento da apicultura

Nova Itaberaba potencializa segmento da apicultura

7 de junho de 2017

Viabilizar a apicultura como fonte de renda, fortalecendo a agricultura familiar e, com isso, contribuir para fomentar o movimento econômico de Nova Itaberaba – município do oeste catarinense com mais de quatro mil habitantes. Com este objetivo, o Sebrae/SC iniciou ainda em abril, em parceria com o Poder Público local, um trabalho que visa aperfeiçoar o segmento por meio do Projeto de Desenvolvimento Econômico e Territorial (DET).

O objetivo é tornar a atividade da apicultura viável nas propriedades atendidas pelo projeto, oportunizando uma alternativa de renda às famílias. “Queremos profissionalizar a atividade e fazer com que os produtores padronizem seus produtos”, afirma o consultor credenciado ao Sebrae/SC, Neuri Riboli.

Entre os resultados, espera-se que os apicultores trabalhem com colmeias padronizadas, apiários bem dimensionados e bem distribuídos e manejos adequados em épocas corretas, ampliando a capacidade de floradas, além de focar na alimentação em épocas de necessidade.

O prefeito Maciano Mauro Pagliari explica que a parceria foi motivada por pedidos de apoio dos apicultores, tendo como foco o aumento da produtividade. “Temos 12 apicultores no município, alguns já utilizavam técnicas aprimoradas, porém vários ainda trabalhavam com métodos rudimentares. Com as consultorias já percebemos aumento de produção e melhora do manejo. Incentivar essa atividade é fundamental, pois se trata de uma fonte de renda extra”.

O secretário de agricultura Ivanir Zanella, realça a importância do projeto, mencionando que há intenção de aumentar as consultorias no próximo ano. “É uma fonte de renda que não exige grandes esforços de mão de obra e a ideia é aperfeiçoar a produção para aumentar a venda direta de produtos. Os apicultores aceitaram bem as técnicas e os resultados já são visíveis com o aumento da produtividade em razão dos novos equipamentos e métodos avançados de manejo. Após as consultorias já percebemos aumento de 60% na produtividade”, salienta Zanella. Segundo ele, a média de produção dos apicultores com maior rendimento neste ano chegou a 150 caixas com dois mil kg de mel.

As atividades nestes dois meses de trabalho incluíram o diagnóstico da propriedade com objetivo de avaliar a real situação dos produtores com relação às colmeias e padronização, produtividade atual, manejo usado até o momento, área disponível e distribuição das colmeias na propriedade, gerenciamento apícola e comercialização, infraestrutura disponível e capacitação técnica.

A gestora local do DET, Marieli Aline Musskopf, destaca que o mel é uma das potencialidades trabalhadas pelo DET em alguns municípios com a parceria de entidades e órgãos públicos. “O foco é melhorar a qualidade do produto e do manejo, orientar sistemas para criação de novos enxames, genética, sanidade e outras ações. Temos resultados expressivos no setor em Quilombo e outros municípios da região. Agora, com o projeto em Nova Itaberaba, ampliamos nossa atuação para desenvolver a apicultura regional”.

Além das consultorias na área de a apicultura, o DET oportunizou a aplicação de Negócio Certo Rural no município. O objetivo é a melhoria da gestão das atividades e incentivo para que os jovens invistam nos negócios da família ou em oportunidades de trabalho capazes de fixá-los nas suas propriedades. O programa é composto por 46 horas divididas em cinco encontros de 8 horas, mais seis horas de consultoria.

O DET visa promover o desenvolvimento econômico e a transformação da realidade local com aproveitamento das potencialidades dos municípios. São beneficiados empreendedores individuais, empresas de pequeno porte, microempresas, potenciais empreendedores, empresários e produtores rurais.

Fonte: Página Rural / Sebrae/SC

Compartilhe: