Município de Sergipe produz três toneladas de pólen por ano

Município de Sergipe produz três toneladas de pólen por ano

15 de Janeiro de 2017

A produção de pólen está transformando a realidade de várias famílias em Sergipe. A atividade tem se mostrado promissora para dezenas de apicultores, especialmente no município de Brejo Grande, onde a produção chega a mais de três toneladas por ano.

Concentrada no povoado Brejão dos Negros, a produção de pólen se tornou referência graças a seu sabor adocicado e por sua coloração clara. Oriundo das palmáceas de coqueiros, o pólen cultivado na região atrai compradores de vários Estados e gera renda para mais de 20 famílias no povoado.

O presidente da Associação Brejograndense de Criadores de Abelhas e Artesãos, Aubesson Bispo dos Santos, conta que a produção de pólen foi de aproximadamente 300 quilos por mês na região. “Fomos os primeiros a cultivar pólen em Sergipe, então já dominamos a tecnologia.”

A atividade conta com o apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), que desde 2013 já investiu R$ 96,5 mil na produção e processamento de pólen em Sergipe.

Desse total, R$ 27, 2 mil foram aplicados na aquisição de duas estufas desidratadoras de pólen e três desumificadores, distribuídos para a Associação Brejograndense de Criadores de Abelhas e Artesãos e para a Associação de Artesanato e Apicultura dos Povoados Tigre e Junça, no município de Pacatuba, que também se destaca por sua produção de pólen no Baixo São Francisco Sergipano.

Formação

A Codevasf também tem realizado cursos de capacitação no Estado. Em 2016, por meio do Projeto Amanhã (iniciativa que viabiliza formação para jovens de 14 a 26 anos da zona rural), a Companhia iniciou um curso de apicultura e técnicas de manejo no município de Brejo Grande com o objetivo de formar novos produtores de pólen.

Além de Brejo Grande e Pacatuba, outros 11 municípios já foram beneficiados pela Codevasf com ações de inclusão produtiva na área de apicultura. Até o momento, já são 282 famílias contempladas com kits de produção e 16 entidades comunitárias beneficiadas com equipamentos para processamento de mel e pólen.

Em 2016, a Codevasf iniciou o projeto Florestas Apícolas para implantar o melhoramento genético para a apicultura em Sergipe. A ação faz parte de um acordo de cooperação técnica firmado entre a Codevasf e o Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec), para viabilizar o desenvolvimento de abelhas-rainhas com maior aptidão para a produção de mel, pólen ou própolis, possibilitando um aumento do volume de produção.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Codevasf

Compartilhe: