Mel orgânico gera oportunidades para apicultores de SC

Mel orgânico gera oportunidades para apicultores de SC

9 de novembro de 2017

A preocupação com a saúde e com o meio ambiente têm aumentado a busca por produtos orgânicos no Brasil e no mundo. Isso gera uma janela de oportunidades para os apicultores, que podem investir na produção de mel orgânico. Algumas destas questões de grande relevância para o setor – e as melhores práticas para os produtores – estão em destaque no relatório produzido pelo Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae.

O mel orgânico é aquele feito com processos 100% naturais, sem envolvimento de contaminação química ou biológica indesejáveis. Mas o mercado brasileiro de orgânicos ainda está em processo de consolidação. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), existem atualmente cerca de 16 mil produtos orgânicos cadastrados no país e esse número cresce a cada ano.

Em pesquisa realizada em 2017 pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (ORGANIS) foi constatado que 15% dos brasileiros já consumiram produtos orgânicos. Entre os que não consumiram, 85% indicou que o fator determinante para isso foi o preço. O potencial do mercado brasileiro para produtos orgânicos é de 207 milhões de habitantes, já que o país não depende de importação, diante da diversidade de insumos e tecnologia encontradas nele próprio.

SC tem chances de se destacar no mercado

Com um consumo crescente de produtos orgânicos, o mel produzido de maneira natural tende a ganhar maior valor agregado no mercado e potencializar os negócios dos apicultores catarinenses. Santa Catarina, inclusive, tem chances de se destacar no mercado por ter um setor de apicultura bem consolidado: é o Estado com maior produção de mel por km², é o maior exportador de mel do País e o mel catarinense é eleito um dos melhores do mundo.

De acordo com Nésio Fernandes de Medeiros, presidente da Federação e Associação dos Apicultores de Santa Catarina (FAASC), três empresas catarinenses já possuem certificação de mel orgânico: Integração Minamel, Prodapys e mel Breyer. Outra está com processo em andamento, a Rede Eco Vida. Além disso, a FAASC também está com um processo em andamento para certificar 100 apicultores da Grande Florianópolis e do município de Bom Retiro.

Para que o mel seja considerado orgânico ele precisa apresentar na embalagem o selo da certificação, que só é autorizado mediante auditoria de toda a propriedade apícola, que considera desde o local onde as abelhas coletam o pólen até o local onde o produto é armazenado depois de embalado. Com o apiário certificado, o apicultor consegue produzir não só o mel, como outros produtos orgânicos, como geleias, cera, própolis etc.

Fonte: Portal do Agronegócio

 

Compartilhe: