Estudo indica que abelhas selvagens comuns são as mais benéficas para lavouras

Estudo indica que abelhas selvagens comuns são as mais benéficas para lavouras

29 de junho de 2015

As espécies mais comuns de abelha selvagem são as que produzem os maiores benefícios para as lavouras graças à polinização, indica um estudo publicado nesta terça-feira pela revista Nature Communications.

Cientistas da Universidade de Wageningen (Holanda) garantem que 80% da polinização produzida por abelhas selvagens se deve a uma minoria de espécies (2%) e afirmam que dedicar mais recursos para proteger essas classes de abelhas resultaria em maiores lucros econômicos, apesar de colocar em perigo a biodiversidade.

“Existem provas que quanto mais diverso é um ecossistema, mais benefícios geram para as pessoas, o que se transformou em um argumento para conservar a biodiversidade. No entanto, não está claro quanta biodiversidade é necessária para que isso se cumpra de um modo que seja efetivo em relação aos custos”, explica o estudo.

O cientista David Kleijn e seu grupo de pesquisadores reuniram as informações a partir de 90 estudos anteriores sobre abelhas selvagens em cinco continentes, analisando quais das 785 espécies conhecidas garantem os melhores resultados econômicos na polinização.

A conclusão é que as comunidades de abelhas selvagens contribuem com um valor médio de US$ 3 mil por hectare à produção. A maior parte desses benefícios ocorre devido a uma pequena parte das espécies mais comuns.

Os cientistas sugerem que concentrar os esforços de conservação nessas espécies seria a melhor estratégia para maximizar os resultados econômicos, apesar de admitem que essa estratégia pode não ser compatível com a proteção de certas espécies em risco.

 

Fonte: UOL

Compartilhe: