“A convivência entre o cultivo da soja e os polinizadores é fundamental”

junho 18 02:13 2015 Imprima Este Artigo

Na última semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a estimativa de safra recorde no Brasil em 2015: serão produzidas 204,3 milhões de toneladas, avanço de 5,9% sobre 2014. Desse total, 96,257 milhões de toneladas serão de soja, sendo que todas as unidades da federação produtoras de soja aumentaram a área plantada neste ano.

Aproximadamente 10% da soja do País é produzida no Mato Grosso, onde a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja/MT), criada há 10 anos, se firmou como uma das mais representativas entidades de produtores do País.

Entre ações e projetos que visam o crescimento sustentável da cadeia produtiva da soja e do milho no Estado, a associação incorporou ao longo dos anos iniciativas baseadas em critérios científicos e práticas responsáveis de produção. As ações incluem a recuperação de áreas degradadas e aplicação responsável de defensivos, orientações fundamentais para a conservação de polinizadores.

Em entrevistaLuiz Nery Ribas - Aprosoja, Luiz Nery Ribas, Diretor Técnico da Aprosoja/MT – entidade associada à A.B.E.L.H.A. –, trata da importância da cultura para o País, do potencial de crescimento e do interesse em integrar o esforço conjunto para a proteção ambiental.

A.B.E.L.H.A. – A soja representa metade da produção agrícola nacional e, na atual safra, deve alcançar a produção de 96,3 milhões de toneladas (IBGE). Como a aplicação da tecnologia tem contribuído para esses resultados?

Luiz Nery Ribas – A soja é o carro-chefe da economia brasileira, e tem sustentado a balança comercial do Brasil há muitos anos. O aumento da produção, que já vem ocorrendo há 10 ou 15 anos, é resultado de uma série de fatores, que incluem a incorporação de áreas de pastagem para a produção, a adoção de novas tecnologias (equipamentos, genética, máquinas), rotação de culturas e efetividade dos produtos, entre outros.

A cultura tem potencial para aumentar ainda mais, tanto no que diz respeito ao melhor aproveitamento das tecnologias e das áreas de pastagem quanto na adoção de práticas para aumento da produtividade.

A.B.E.L.H.A. – Estudos apontam que a polinização por abelhas pode aumentar a produtividade da soja em até 18%, dependendo das espécies, das variedades da leguminosa e dos sistemas de cultivo. Qual o potencial da apicultura para incremento da produção de soja?

Crédito: Paulo Odilon Kurtz

Luiz Nery Ribas – Embora a soja não dependa da ação de polinizadores, pois é uma planta que se autofecunda, esses dados são importantes não apenas para o aumento da produtividade como também para ampliar nossas ações com vistas à conservação ambiental. Sem dúvida, a polinização é objeto de pesquisa e estamos acompanhando esses estudos, até para que possamos capacitar melhor a mão de obra no campo. A convivência sustentável entre a cultura e os polinizadores é fundamental.

A.B.E.L.H.A. – Há casos bem-sucedidos no Brasil?

Luiz Nery Ribas – Sem dúvida, em várias regiões do Estado do Mato Grosso, por exemplo. Inclusive com os produtores agregando a produção de mel como fonte de renda para as famílias.

A.B.E.L.H.A. – De que forma a Aprosoja/MT aborda em seus programas a manutenção de áreas nativas e o manejo de defensivos tendo em vista a conservação de polinizadores?

Luiz Nery Ribas – Por meio de programas de capacitação e orientação sobre práticas responsáveis, entre elas, a aplicação de defensivos agrícolas. Temos parceria com diversas empresas e instituições para ampliar os treinamentos para produtores, funcionários e operadores de máquinas e equipamentos. Ao todo, já oferecemos treinamento a 750 pessoas em todo o Estado.

A.B.E.L.H.A. – Qual a importância de integrar os interlocutores da cadeia do agro e da apicultura para buscar caminhos mais sustentáveis para as atividades?

Luiz Nery Ribas – A nossa participação como associado na A.B.E.L.H.A. tem esse objetivo e nossa expectativa é a maior possível. Tendo a A.B.E.L.H.A. como orientadora, podemos transmitir conhecimento e desenvolver ações de informação e capacitação para os mais de 5 mil produtores associados da Aprosoja/MT.

 

 

Ficha técnica

Entrevistado: Luiz Nery Ribas

Instituição: Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso – Aprosoja

Tema: Produção de soja e práticas responsáveis na agricultura